Negativo do ato | Negative of the act 

2019; 150 X 350 cm

chapa de ferro e oxidação sobre tela / iron plate and oxidation on canvas.

O trabalho foi dividido em duas salas de uma galeria. A frase “Não pense em crise trabalhe” foi gravada em uma placa de ferro, utilizando sua própria oxidação a partir de banhos de ácido. A placa foi, então, usada como matriz para estampar, também com a oxidação do ferro, uma tela de pintura com a frase espelhada. “Não pense em crise, trabalhe”, foi uma frase dita pelo presidente Michel temer ao assumir a presidência após o processo de impeachment que tirou Dilma Roussef do comando do executivo na metade de seu segundo mandato. Temer disse que viu a frase estampada em um outdoor em um posto de gasolina e considerou que o mantra ajudaria a reverter o “clima de crise” do país, assumindo- a como um slogan informal de seu governo. Um jornalista localizou o autor do outdoor preso no município de Guareí, no estado de São Paulo, por uma condenação de homicídio depois de atirar em um desafeto. João Mauro de Toledo Piza foi acusado, ainda, de vender combustível adulterado no posto de gasolina que inspirou o presidente.

                                                                            ----------------------------------------------------------------------------------------------

The work was divided between two rooms of a gallery. The phrase “Forget the crises, go to work” was engraved on an iron plate, using oxidation from acid baths. The plate was then used as a matrix to print, also with iron oxidation, a canvas with the “mirrored” phrase. “Forget the crises, go to work” was a phrase used by the Brazilian President Michel Temer when he assumed the presidency after the process of impeachment that removed Dilma Roussef from the executive’s command in the middle of her second term. Temer said he got the phrase from a billboard at a gas station and used it as an informal slogan for his government hoping the mantra would help reverse the country’s “climate of crisis”. A Brazilian journalist located the author of the billboard and owner of the gas station in the town of Guareí, in the state of São Paulo where he had been arrested and jailed for a murder conviction after killing a man. João Mauro de Toledo Piza was also accused of selling adulterated fuel at the gas station that inspired the president.